Gerações unidas pelo sorriso Postado sexta-feira, 17 de abril de 2015 por admin
SmileTrain_HistóriaDePaciente

Foto: Cintia Erdens Paiva.

Rio de Janeiro, Brasil: A história de Bruna Senhorinho com o Saúde Criança Ilha, associação parceira da Smile Train no Rio de Janeiro, vem de longa data. Desde 1983, quando tinha três meses de idade, Bruna frequenta os corredores do ambulatório, graças aos cuidados constantes de seus pais, que nunca a deixaram faltar uma consulta.

A fissura lábio palatina e as dificuldades iniciais com a alimentação não impediram a família de seguir unida para dar a Bruna um tratamento seguro e de qualidade, que veio a se tornar uma inspiração para ela.

Em sua infância, Bruna diz que era muito tímida e, por conta de sua condição, não costumava socializar ativamente com as outras crianças, “Naquela época eu ainda estava fazendo o tratamento e tinha receio das outras crianças fazerem brincadeiras com a minha voz”.

Atualmente, com uma voz e eloquência invejáveis, Bruna decidiu escolher a sua carreira profissional baseada no sucesso de seu tratamento. Fonoaudiologia foi o curso escolhido por Bruna e, quando se formou em 2013, ela decidiu fazer uma especialização em voz, justamente para ajudar outros pacientes com fissura lábio palatina. “Eu vi no tratamento fonoaudiológico um resultado tão bom e que me auxiliou tanto, que resolvi me especializar para poder ajudar outros com a mesma condição”, afirma.

Além disso, ela ainda participou do Coral do CEFIL, uma iniciativa da Smile Train junto com o Saúde Criança Ilha, que tem como objetivo tornar o tratamento fonoaudiológico uma experiência mais lúdica através da música. “Eu achei a iniciativa maravilhosa e penso que, se tivesse essa oportunidade quando criança, minha timidez teria sido menor”, elogia Bruna.

Casada desde 2007 com o professor de música André Alves, no final de 2014 Bruna foi presenteada com a chegada de Nicolas, seu primeiro filho.

O menino, que também nasceu com fissura labial, conta com todo o apoio de seus pais e, com a experiência que Bruna já tem, o Loreto novamente se tornou a escolha da família para o tratamento do pequeno.

“Tanto para mim quanto para o Nicolas, o hospital e a equipe sempre foram muito atenciosos, estando prontos para nos atender com um tratamento de qualidade. E, por isso, só tenho a agradecer”.