Integrante da Smile Train de Nova Iorque visita centros de atendimento brasileiros Postado quinta-feira, 18 de dezembro de 2014 por admin
visita jacob chavira

Jacob Chavira (de branco) ao lado da pequena Maria Emanuela e sua família.

Meu nome é Jacob e  e sou assistente de CEO na Smile Train de Nova Iorque por quase dois anos. Recentemente, a Smile Train me deu a oportunidade de ir ao Brasil para visitar os nossos parceiros locais e seus pacientes. Eu falo português, então eu apreciei a oportunidade de conversar diretamente com pacientes e familiares, sem a necessidade de um tradutor. Esta história é sobre a minha visita à uma menina chamada Maria Emanuela, que fez sua cirurgia gratuitamente, há quatro anos, graças aos nossos parceiros no Brasil.

Encontrei o pai de Maria Emanuela, Jobson, em uma praça pública e fomos conduzidos por um labirinto de ruas de sentido único não pavimentadas, algumas das quais tiveram enormes poças de água e lama para navegar. Depois de dez minutos, eu me perguntava se seria mesmo capaz de encontrar o nosso caminho para fora ou se seria capaz de virar o carro.

Felizmente, depois de algumas lutas, fomos capazes de encontrar a casa. Fomos recebidos por Girlene, a mãe de Maria Emanuela, que nos convidou para entrar e nos abraçou, nos agradecendo pela visita. Então, eu finalmente consegui conhecer Maria Emanuela que, embora no início estivesse mais interessada em comer bolo com sua irmã do que encontrar estranhos em sua casa, logo começou a nos mostrar o seu quarto e sua coleção de bonecas.

Eu devolvi a hospitalidade da família com um pacote dado por um doador da  Smile Train que tinha um monte de coisas legais para crianças: um livro para colorir, pulseiras, giz de cera, uma escova de dentes e creme dental, um pente, um espelho pequeno, entre outras coisas divertidas para as crianças aproveitarem. Maria Emanuela e sua irmã levaram imediatamente o livro para colorir, mas também prometeu usar a escova de dentes todos os dias.

O nosso presente final foi uma foto de Maria Emanuela antes de sua cirurgia, algo que a família não tinha. A criança na foto estava quase irreconhecível para seus pais, e nós ficamos sabendo que a família procurou o tratamento quando a pequena tinha sete dias de vida. Os pais da criança disseram nunca terem visto alguém com uma fissura labial antes e ficaram muito aliviados quando chegaram ao Centro de Cuidados de defeitos faciais do IMIP, parceiro da Smile Train em Recife, e encontraram outras famílias e pacientes com o mesmo diagnóstico que sua filha. Na época, um representante do IMIP conversou com a família sobre como é comum o nascimento de bebês com fissura e a importância de seguir com o tratamento para uma recuperação completa.

Depois do nosso lanche, a família concordou em tirar algumas fotos fora da casa, como uma forma de lembrar a experiência. Nós agradecemos muito a hospitalidade e começamos a descer a rua. Nós já tínhamos caminhado um pedaço pela rua quando, para nossa surpresa, tanto Maria Emanuela e sua irmã vieram correndo até nós com um pedido: elas queriam que nós escrevêssemos os nossos nomes em um pedaço de papel para que elas pudessem sempre se lembrar de nós!

Ver uma criança com tanta confiança que, quando nasceu, precisava de tanta ajuda e que poderia ter sido deixada à margem da sociedade apenas pelo fato de ter nascido com lábio leporino, é algo que eu nunca vou esquecer. É colocar tantas coisas em perspectiva sobre não apenas o que a Smile Train fez para essa menina, mas o que a Smile Train fez para a sua família e comunidade.”

Posted in Notícias |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *